Cantinho Cultural #5 – Origem do nome Tempura

No último post que fizemos aqui no Cantinho Cultural falámos sobre gastronomia e os pratos japoneses que têm a influência lusa. Hoje falamos mais uma vez de gastronomia mas desta vez sobre um prato específico, a tempura.

Para começar o que é a tempura?

Tempura é o nome do prato tradicional japonês que consiste em pedaços de vários vegetaise/ou de marisco envoltos num polme (mistura de farinha e água, igualmente utilizada para fazer pataniscas) muito fino e depois fritos em óleo fervente durante cerca de dois ou três minutos.

A origem deste prato.

Como já devem saber a tempura não é japonesa mas sim portuguesa. A sua origem provém da igreja católica mais especificamente da época antes da Páscoa chamada de quaresma em que os Jesuítas não podiam comer carnes vermelhas durante os quarenta dias antes da Páscoa.

Como só se podia comer pratos de peixe ou legumes criou-se a tempura. Como era constituída apenas por farinha, legumes e mariscos, esta alimentava a população e ao mesmo tempo evitava o consumo de carnes vermelhas podendo assim ser cumprido o período da quaresma sem se pecar.

A origem do nome Tempura.

São diversas as teorias para a origem do nome “tempura”. A mais aceite é que é a derivação da palavra portuguesa têmporas. Mas apenas isso não nos dá a origem do nome tempura e levanta-nos outra pergunta, porque os portugueses usavam essa palavra “têmporas”? A resposta está na própria etimologia dessa palavra que tem a sua origem na expressão religiosa “ad tempora quadragesimae”. Esta expressão referia-se ao período da quaresma, o mesmo período em que se consumia o tempura.

Apesar dessa ser a teoria mais provável, outras fontes indicam que a palavra tempura é a derivação da palavra tempero ou do verbo temperar. Apesar dos portugueses terem trazido vários temperos e outros produtos que se usam na preparação de comida tal como o óleo e o açúcar é pouco provável que o nome tenha pegado devido a isso.

A receita do tempura foi introduzida no Japão por missionários portugueses que habitavam a cidade de Nagasaki e que por pertencerem à ordem religiosa dos jesuítas tinham de cumprir o período da quaresma. O nome pegou provavelmente devido à coabitação entre os japoneses e esses missionários durante o século XVI.

Já agora, sabiam que a cidade de Nagasaki também foi fundada pelos portugueses? Falemos disso no próximo post.

Se gostaram deste nosso Cantinho Cultural não percam os próximos e subscrevam-se no nosso blogue ou então deixem o vosso Like na nossa página do facebook! Deixem as vossas opiniões nos comentários ou na nossa página! 😀

Cantinho Cultural #4 – Influência portuguesa na gastronomia japonesa

Hoje no Cantinho Cultural vamos falar de coisas mais gostosas. Gastronomia! Quem não gosta de comida? Aposto que pouca gente aqui. Principalmente comida japonesa! Muitas vezes vamos ao restaurante japonês e fazemos o nosso pedido, e nem sequer imaginamos que aquilo queeles nos trazem para o prato é na verdade português.

Já sabemos que os portugueses chegaram ao Japão no século XVI e introduziram imensas coisas novas. Já sabemos que trouxemos novos vocábulos para enriquecer a língua japonesa e também armas de fogo que mudaram a história do Japão e a somar a isso trouxemos também em 1543 uma técnica de cozinha que vai revolucionar a gastronomia japonesa. Os portugueses apresentaram aos japoneses a técnica de cozinhar com óleo. Não era uma técnica exclusivamente nossa, nem sequer era nova no oriente pois a China já usava esta técnica, mas era novidade no arquipélago e fomos nós que a introduzimos. Mas não introduzimos apenas técnicas de cozinha, também trouxemos a nossa própria gastronomia para o mundo oriental.

Vou deixar aqui uma pequena lista com alguns dos pratos da gastronomia japonesa que tiveram a influência dos portugueses:

  • Tempura
  • Kastera (Pão-de-ló)
  • Konpeito (Confeito)
  • Keiran Somen (Fios de ovos)
  • Aji no Namban zuke (carapaus de escabeche)
  • Chiken Namban (Frango Namban – Frango panado)

Quantas destas comidas vocês já provaram sem saberem que tinham sido os portugueses a trazer para o Japão? 

Se gostaram deste nosso Cantinho Cultural não percam os próximos e subscrevam-se no nosso blogue ou então deixem o vosso Like na nossa página do facebook! Deixem as vossas opiniões nos comentários ou na nossa página! 😀

Cantinho Cultural #3 – Palavras Japonesas de origem portuguesa

Até agora temos estado a falar da relação Portugal/Japão a um nível de valor mais histórico, por isso hoje decidimos dar um passo noutra direção e dar um pouco de conhecimento mais cultural. Já sabemos que o intercâmbio entre estes dois países trouxe novos vocábulos para as duas línguas, e desta vez vamos falar das palavras japonesas que têm origem no português.

Não se tem a certeza se todas estas palavras têm origem no português, a opinião difere consoante as fontes mas mesmo assim serão aqui apresentadas.

Rōmaji

Japonês

Morfologia

Português

arukōru アルコール álcools Álcool
bateren 伴天連・破天連 padre Padre
bīdama ビー玉 vi(dro) + 玉 (dama = “bola”) Berlinde
biidoro ビードロ vidro Vidro
birōdo ビロード ou 天鵞絨 veludo Veludo
bouro/bouru ボーロ・ボール bolo Bolo, Bola
botan ボタン・釦・鈕 botão Botão
buranko ブランコ balanço Balanço, Baloiço
charumera/charumeru チャルメラ・哨吶 charamela Charamela
chokki チャルメラ・哨吶 jaque Jaqueta, Colete
furasuko フラスコ frasco Frasco
iesu イエス Jesu Jesus 1
igirisu イギリス・英吉利 inglez Inglês 2
iruman イルマン・入満・伊留満・由婁漫 irmão Irmão 3
jouro じょうろ・如雨露 jarro Jarro
juban/jiban じゅばん・襦袢 gibão Camiseta
kanakin/kanekin 金巾 ・ ▽かなきん ・ ▽かねきん canequim Canequim 4
kantera/kandeya カンテラ・カンデヤ candeia Vela
kapitan 甲比丹・甲必丹 capitão Capitão
kappa 合羽 capa Capa impermeável
karuta かるた・歌留多・加留多・骨牌 carta Cartas de jogar
kasutera, kasuteera, kasuteira カステラ castella Pão-de-ló
kirishitan キリシタン・切支丹・吉利支丹 cristão Cristão
kirisuto キリスト or 基督 cristo Cristo
kompeitō 金米糖・金平糖・金餅糖 confeite Confete
koppu コップ copo Copo
kurusu クルス cruz Cruz
marumeru 木瓜 ou マルメロ marmelo Marmelo
meryiasu メリヤス・莫大小・目利安 meias Meias
miira ミイラ・木乃伊 mirra Mirra
oranda オランダ・和蘭(陀)・阿蘭陀 hollanda Holanda
pan パン・麺麭・麪包 pão Pão
pandoro パンドロ pão-de-ló Pão-de-ló
rasha 羅紗 raxa Sarja
rozario ロザリオ rosario Rosário
sabato サバト sábado Sábado
sarasan 更紗 saraça Morim
shabon シャボン sabão Sabão
shabondama シャボン玉 sabão + 玉 (dama = bola) Bola de sabão
shōro ショーロ choro Choro
shurasuko シュラスコ churrasco Churrasco
subeta すべた ・ スベタ espada Espada
tabako 煙草・莨 tabaco Tabaco
tempura 天麩羅・天婦羅 tempôras Tempôras
zabon 朱欒・香欒 zamboa Toranja
  1. também pode significar “sim” do inglês: yes;
  2. atualmente Igirisu significa Reino Unido;
  3. não significa irmão de sangue, mas o nome dado ao homem da igreja antes de se tornar padre;
  4. Canequim é uma palavra que já não é utilizada na língua portuguesa;

Cantinho Cultural #2 – Introdução das armas de fogo no Japão

São imensas as relações que existem entre Portugal e o Japão e todas elas deixaram marcas profundas não só na história mas também nas culturas destes dois países. Vocês sabiam que foram os portugueses que introduziram as armas de fogo no Japão? Como já tinhas falado no nosso post anterior, os portugueses quando chegaram ao Japão estabeleceram logo o comércio na região.

Então como já dissemos os portugueses chegaram ao Japão em 1543 aportando na praia de Tanegashima e trazendo com eles no seu barco uma ferramenta que iria ter muita influência na história do Japão. Esse instrumento foi a espingarda de fecho de mecha, e foi a primeira vez que o país do sol nascente viu uma arma de fogo.

A unidade samurai, ashigaru, a usar a Tanegashima

O chefe japonês da ilha de Tanegashima decidiu então comprar duas espingardas aos portugueses que tinham acabado de chegar e contratou um ferreiro para copiar o design da arma e fazer uma, mas este teve problemas em construir a réplica pois “a perfuração do cano de forma helicoidal de maneira a que o parafuso pudesse ser firmemente inserido” era uma técnica que ainda não tinha sido aprendida no Japão.  Os portugueses ficaram então na ilha durante um ano e mandaram vir um ferreiro que resolvesse o problema e que ensinasse a arte da manufactura de armas de fogo aos locais. Em dez anos cerca de 300 armas foram fabricadas e essa arma criada pelos japoneses baseando-se na espingarda de fecho de mecha foi chamada de mosquete Tanegashima.

Como é de esperar esta nova arma foi mudar radicalmente a forma como se guerreava no Japão e teve grande influência em grandes batalhas. Havia mesmo uma unidade samurai que utilizava a Tanegashima chamados ashigaru.

Ainda hoje Tanegashima é o símbolo do primeiro contacto do Japão com Portugal e a Europa, o próprio nome da ilha é dado devido à arma que os portugueses ajudaram a produzir.

Cantinho Cultural #1 Chegada dos portugueses ao Japão

Aqui no AniHome interessamo-nos na divulgação da cultura japonesa pela comunidade portuguesa. E isso não significa apenas falar de eventos asiáticos, anime e mangá, significa também falar da cultura japonesa em si. Mas tão importante como saber sobre o Japão é saber como a nossa comunidade (Portugal) está envolvida com este país ao longo das épocas. Para abrir a nova rubrica da nossa página decidimos falar como tudo começou entre Portugal e Japão.

Para começar, sabiam que Portugal foi o primeiro país ocidental a chegar ao Japão? Pois é Portugal foi o primeiro país europeu a fazer contacto com o Japão e fizeram-no no ano de 1543 na praia de Tanegashima. É claro que este acontecimento fez um grande impacto, principalmente na cultura japonesa. Se pensam que nunca fizemos nada demais desenganem-se e olhem para o Japão como um bom exemplo. Mas falemos de outras coisas que Portugal deu aos japoneses (e vice-versa) mais tarde.

Tela nipónica sobre a chegada dos portugueses ao Japão

Continuando com o assunto vamos falar da “chegada” de Portugal ao Japão. Como todos devem calcular o que os portugueses tiraram logo proveito desta chegada foi do comércio e foi mesmo assim que começou o desenvolvimento da cultura portuguesa no Japão. Em 1550 o Japão já era um monopólio comercial controlado por um chefe-mor português e em 1557 como Portugal chega a Macau (China) e estabelece-se então uma nova rota comercial (principalmente de prata) entre o Japão e Portugal.

Nesta chegada ao Japão o comércio não foi a única mudança radical mas também a religião. Não que os japoneses tivessem mudado a sua religião, mas o facto dos cristãos passarem a ter muita presença no país. Como por exemplo Nagasaki teve presença católica desde 1569 e em 1580 foi mesmo dada aos Jesuítas. Mas em 1587 dá-se uma reviravolta na posição de proteção aos missionários e então os Jesuítas acabam sendo expulsos do país do sol nascente.

Bem acho que já é suficiente só para a chegada dos portugueses. Em outros “cantinhos culturais” iremos falar do impacto dos portugueses no japão e que mudanças houveram para ambos os lados pois foram contatos que deixaram marcas duradouras.